domingo, 21 de julho de 2019

AVENIDA BRASIL


Avenida Brasil” é uma telenovela brasileira produzida e exibida pelo SBT.

Novela de: João Emanuel Carneiro.
Escrita por: João Emanuel Carneiro.
Colaboração: Alessandro Marson, Antônio Prata, Luciana Pessanha, Márcia Prates e Thereza Falcão.
Direção: Gustavo Fernandez, Paulo Silvestrini, Joana Jabace, Thiago Teitelroit e André Câmara.
Direção-geral: Amora Mautner e José Luiz Villamarim.
Direção artística: Ricardo Waddington.

Exibida no horário das 21 horas entre 24 de dezembro de 2018 e 19 de julho de 2019, em 179 capítulos. Substituiu “Fina Estampa” e foi substituída por “Salve Jorge”. Foi a 77ª “novela das nove” exibida pela emissora.

Contou com Débora Falabella, Adriana Esteves, Murilo Benício, Cauã Reymond, Alexandre Borges, Débora Bloch, Camila Morgado e Carolina Ferraz nos papéis principais.

TRAMA PRINCIPAL

Avenida Brasil” conta a história de uma jovem que, desde os 11 anos, planeja um acerto de contas com a madrasta. Rita (Mel Maia), órfã de mãe, era criada, com muito amor, pelo pai Genésio (Tony Ramos). Tudo muda quando ele se casa com Carmen Lúcia, a Carminha (Adriana Esteves), uma mulher ambiciosa e dissimulada. Com Genésio, ela se passava por esposa doce e dedicada; com Rita, era uma madrasta má.

A menina entra em desespero ao descobrir, após ouvir uma conversa da madrasta ao telefone, que Carminha está armando um golpe contra seu pai: ele será abordado na saída do banco, logo após receber o pagamento pela venda da casa onde mora com a filha e a nova esposa. A transação é ideia de Carminha. Genésio titubeia, afinal a casa é herança da falecida esposa, mas decide vender o patrimônio para comprar outra casa. Carminha não arquitetou nada sozinha. Cada passo foi acompanhado por Max (Marcello Novaes), seu amante e parceiro em golpes. Tendo ouvido o plano, Rita corre para alertar o pai, mas ele acha que a história não passa de implicância da filha com a madrasta e, aparentemente, não a leva a sério.

Ao sair do banco com o dinheiro guardado em uma mala, como sugerido por Carminha, Genésio é roubado por dois homens em uma moto. Só que, para a surpresa de todos, ele tinha enchido a mala com papéis picados e deixado o dinheiro no banco. Depois do assalto, volta à agência e esconde o dinheiro em casa, já certo de que convive com uma traidora. Para manter Carminha sob controle, mente para ela, dizendo ter sido assaltado. A mulher, uma atriz nata, finge estar muito triste com o episódio, mas celebra o que acredita ser sua vitória.

Mais tarde, depois de prometer à filha que se livraria de Carminha, Genésio a segue e flagra uma discussão dela com Max. Assim que o comparsa vai embora, Genésio briga com Carminha, acaba se ferindo e, desnorteado, perambula pela Avenida Brasil, onde é atropelado e morre no local. O motorista é Jorge Tufão (Murilo Benício), craque do Flamengo e revelado pelo Divino Futebol Clube, um time do subúrbio do Rio de Janeiro. Antes de morrer, a vítima sussurra para o jogador o nome completo de sua esposa: Carmen Lúcia Moreira de Souza. No fundo, Genésio queria denunciá-la, mas Tufão acha o contrário, que a vítima está lhe pedindo para cuidar dela. O jogador chama socorro, mas foge do local com medo de que o ocorrido atrapalhe sua carreira em ascensão.

Ao receber a notícia da morte do marido, Carminha finge a dor da viuvez, mas logo comemora o ocorrido ao lado de Max. Só resta pressionar Rita e descobrir o paradeiro do dinheiro. A menina não se retrai diante da madrasta e a enfrenta sem medo. Mas Carmen Lúcia e Max são mais espertos: enrolam Rita e conseguem pegar o dinheiro.

Com a grana na mão, a vilã decide se livrar da enteada, mandando Max abandoná-la em um lixão aos cuidados de Nilo (José de Abreu). Aí começa a saga de Rita, que, de 1999 a 2012, quando a novela se passa, só pensa em vingança.

Enquanto a menina enfrenta maus bocados no lixão, Carminha continua a se dar bem. Sentindo-se muito culpado pela morte de Genésio, Tufão procura a viúva. O jogador, ovacionado pela torcida e pela mídia por ter garantido o título carioca ao Flamengo, apresenta-se como um grande amigo do falecido e oferece ajuda a Carminha. Ela, que de boba não tem nada, logo percebe que é mentira, porque Tufão mostra insegurança ao falar de Genésio. Os dois nunca se conheceram, e Tufão só se aproximou de Carminha por se sentir responsável pela morte do marido dela. Sabendo que o jogador é rico, ela finge desespero, aproveita o fato de Tufão estar se sentido culpado e tenta seduzi-lo. Tufão cai na armadilha e, para ficar com Carminha, desmancha o noivado com a cabeleireira paraibana Monalisa (Heloísa Périssé), que sempre o incentivou na carreira.

Até conseguir ficar com Tufão, Carminha joga pesado. Diz que vai se matar e que está esperando um filho de Genésio, sabendo que a criança é de Max. Fragilizado, o jogador se deixa levar pelas histórias da viúva, e chega a dormir com ela, enquanto ainda estava noivo de Monalisa. A paraibana, então, decide voltar para sua terra natal, sem revelar que está grávida do jogador. Ela, porém, sofre um acidente de ônibus e perde o bebê. Em seguida, adota um menino, Iran (Bruno Gissoni), e só volta ao Rio de Janeiro depois do casamento de Tufão com Carminha e do nascimento da filha dela, Ágata (Ana Karolina). Monalisa diz não querer mais nada com Tufão, só mesmo manter a sociedade que tem com ele no salão de beleza Monalisa Coiffeur, um sucesso por conta da fórmula de alisamento criada por ela. Só que, no fundo, ela é apaixonada pelo ex-noivo.

Quem acompanha a ascensão de Carminha é Max. Para manter o amante por perto, a vilã arma para que ele se case com Ivana (Letícia Isnard), irmã de Tufão. Fingindo-se meiga e prestativa, Carminha conquista toda a família do jogador, especialmente a mãe dele, Muricy (Eliane Giardini).

A verdadeira história de Carminha vai sendo revelada no decorrer da trama, mas uma pista é dada logo no começo da novela: Batata (Bernardo Simões), o primeiro filho de Carminha e Max, foi abandonado no mesmo lixão em que Rita está. Só que o destino prega uma peça nos vilões: Rita e Batata apaixonam-se e prometem amor eterno um ao outro.

Os dias de Rita no lixão
Os primeiros dias de Rita no depósito de lixo onde foi deixada são piores do que qualquer pesadelo. Em meio a um ambiente sujo e hostil, Nilo dita as regras para o funcionamento da “casa” que abriga Rita e outras tantas crianças. E não é nada fácil sobreviver por lá.

Também no lixão, vive Mãe Lucinda (Vera Holtz). Assim como Nilo, ela abriga crianças catadoras de lixo, mas, diferente dele, não as explora. Tenta dar a elas um pouco de amor e proteção. Batata é um dos seus 12 “filhos”. O menino conseguiu fugir das garras de Nilo, com quem foi deixado, e passou a viver com Mãe Lucinda. Assim que vê Rita, o menino se encanta com ela e decide protegê-la, principalmente de Nilo. Primeiro convence Mãe Lucinda a abrigá-la – Batata ameaça ir embora se Mãe Lucinda não der abrigo à menina –, e os dois criam uma relação de muita confiança e carinho. Nasce uma grande paixão, e as duas crianças chegam a se casar no lixão.

Mas nem o amor consegue aplacar a sede de vingança da pequena Rita. Temendo que a menina faça alguma besteira, Mãe Lucinda encontra um casal para adotá-la: Martín (Jean Pierre Noher) e Denise (Celia Grezpan) levam Rita para a Argentina, onde ela passa a ser chamada de Nina. Batata sofre muito com a partida de Rita, mas logo ele também ganha um lar: a mansão de Tufão. 

Como está bem de vida, Carminha vai ao lixão com Max e leva Batata para a casa de Tufão, dizendo ter se compadecido da história do menino. O jogador aceita adotá-lo, sem saber que Batata é filho da mulher e do amante. O garoto, desde o começo, não se entende com Carminha, mas fica encantado com Tufão. A simpatia é tanta que ele pede para ser chamado de Jorge, como o novo pai. Ágata e Jorginho crescem na mesma casa, sem saber que são irmãos. A menina é tratada com desprezo por Carminha, e Jorginho é o reizinho da casa. Tufão para de jogar futebol, mas o rapaz segue os passos do pai e se dedica ao esporte.

Rita e Batata seguem caminhos distintos, sem notícias um do outro. Os dois deixam para trás suas identidades e o passado na casa da Mãe do Lixão. Passam-se 12 anos, e os dois não esquecem o romance na infância. Nina (Débora Falabella) se torna uma mulher bem-sucedida no trabalho e, aparentemente, no amor. É chef de cozinha em seu próprio restaurante e vive um romance com Hector (Daniel Kuzniecka). É adorada pelo pai adotivo e pelas irmãs adotivas, Begônia (Carol Abas) e Mercedes (Marina Glezer). A mãe já faleceu, mas Martín não lhe falta em nada.

Com a morte do pai adotivo, aumenta em Nina a necessidade de se vingar. Ela nunca se esqueceu do que viveu, mas, a pedido de Martín, tentava controlar sua ira. Com a morte dele, Nina se vê livre para tentar acabar com sua inimiga. Ela não deixou de acompanhar a vida de Carminha pela internet. Sabe do casamento dela com Tufão e da ascensão social da vilã, o que a deixa ainda mais irada.

Nina chega ao Brasil
Logo após o enterro de seu pai adotivo, Nina (Débora Falabella) resolve voltar para o Brasil. Suas irmãs tentam impedi-la, mas ela não volta atrás. Abre mão de tudo o que conquistou em solo argentino, incluindo o restaurante, a família adotiva e, mesmo, o namorado, para ir atrás de Carmen Lúcia. Ela quer evitar que a vilã faça novas vítimas. Para se aproximar de Carminha, Nina se torna amiga virtual de Ivana, irmã de Tufão. Ao chegar ao Brasil, instala-se em Copacabana, na Zona Sul, e vai até a mansão de Tufão, no Divino, subúrbio da cidade, para conhecer a amiga – toda a família do jogador mora na mesma residência. Acaba sendo contratada como cozinheira e, aos poucos, conquista todas as pessoas da casa, inclusive Carminha, que passa a tratá-la como amiga. Mas o começo não foi fácil. Carminha, apesar de não reconhecer a inimiga, humilha a nova empregada.

Assim que chega, Nina vai visitar Lucinda e relembra seu passado no lixão. Logo depois, decide reencontrar outra pessoa que marcou sua infância, a melhor amiga Betânia (Bianca Comparato).

Jorginho (Cauã Reymond) se tornou um homem revoltado. Idolatra o pai adotivo, adora todos da família, mas detesta Carminha. Acha que ela não presta e que não faz o pai feliz. Na comemoração dos 12 anos de casamento dos pais, Jorginho chega bêbado à festa, acompanhado da namorada Débora (Nathalia Dill), e faz um escândalo entre os convidados, dizendo não fazer parte da família. No fundo, queria voltar a viver com Mãe Lucinda e rever Rita, seu amor de infância. Depois do vexame, o rapaz decide sair de casa e passa a morar em um apartamento do pai, na Zona Sul.

Além de não se dar bem com Carminha, há outra razão para Jorginho não querer ficar em casa: Max. Eles vivem brigando, e o rapaz não respeita o “tio”, nem mesmo com os inúmeros pedidos de Ivana.

Nina já imaginava que não seria fácil conquistar a confiança de Carminha, só não esperava descobrir que o seu amor de infância é filho de sua inimiga. Crente que Ágata é sua meia-irmã, fruto do primeiro casamento de Carminha e Genésio, Nina é muito carinhosa com a menina e aproveita a proximidade para saber um pouco mais da vida da antiga madrasta. É quando Ágata fala do passado de Jorginho. Nina suspeita que ele seja Batata, e uma foto deles se casando, quando crianças, desfaz a dúvida. Nina fica revoltada com Mãe Lucinda, que escondeu essa informação. Apesar de saber que Jorginho está por perto, Nina garante que seus sentimentos pelo rapaz não a farão desistir de seu plano de vingança. Ele, por sua vez, nem imagina que Nina é Rita. Mas os dois acabam se aproximando no dia em que Jorginho tem uma crise de sonambulismo. Ele vai para a rua, quase é atropelado, e é salvo por Nina. Carminha, então, fica agradecida à jovem. Jorginho começa a se sentir atraído por ela. Nina, assim, conquista de vez o carinho de todos.

Aos poucos, os segredos vão sendo revelados. Nina descobre que Nilo é pai de Max. E não tarda para que Jorginho também saiba que Nina e Rita são a mesma pessoa – o jogador encontra a boneca predileta de Rita no quarto da cozinheira. Completamente mexido com a notícia, Jorginho desmancha o noivado com Débora e mantém um romance secreto com Nina. Mas ela, com sua sede de vingança, logo se afasta dele.

E não é só Jorginho que fica encantado com Nina. A cozinheira trata com respeito e carinho o patrão, negligenciado pela esposa, e ele também cai nos encantos da empregada. Carminha, fragilizada com as constantes brigas com o filho, acaba aceitando a aproximação de Nina, que diz ser sua amiga.

Primeiras reviravoltas
Tudo estava sob o controle de Nina até que Nilo decide contar para Carminha que a filha de Genésio está no Brasil. Ao ouvir a conversa, Nina decide agir e pede que Betânia finja ser Rita. A amiga consegue enganar a vilã, e Nina ainda tem de ouvir Carminha lhe contando uma versão distorcida de sua própria história: insinua que Genésio era um interesseiro e que ela se esforçou para cuidar de Rita, mas que a menina fugiu.

Carminha fica ainda mais irritada quando Nilo lhe conta que Jorginho está apaixonado por Rita. A megera até procura Débora para saber notícias do filho, desaparecido desde que Nina o deixou, mas a ex-namorada do rapaz finge não saber quem é a nova paixão do jogador. Betânia é quem mais sofre com essa história, chegando a apanhar de Carminha.

A situação piora quando Nilo descobre que Betânia está se passando pela amiga, e que Nina está trabalhando na casa de Carminha. Para calar a boca de Nilo, Nina decide suborná-lo com o dinheiro que roubou de Max e Carminha. Os vilões tinham angariado uma alta quantia ao forjarem o sequestro da vilã, arquitetado por Max, mas perderam tudo para um ladrão desconhecido. Enlouqueceriam se soubessem que se tratava de Nina.

Pressionada por Jorginho, Nina acaba contando a ele a razão de seu desejo de vingança contra Carminha. Ela só não lhe fala do caso que a vilã mantém com Max e do falso sequestro planejado pelo casal.

Aos poucos, irritado com tantas mentiras, Jorginho começa a questionar seu pai sobre o passado de Carminha. Tanto pergunta que descobre que Tufão se casou com Carminha porque, no fundo, sentia-se culpado pela morte de Genésio. Jorginho também pressiona Carminha, e ela nega ter abandonado Rita no lixão.

Diz que Genésio era um bêbado e que foi ele quem deixou a menina no depósito de lixo.

Na tentativa de se livrar de Rita de vez, Carminha se compromete a pagar a ela um curso de enfermagem. Pede a grana a Tufão, dizendo que a quantia serviria para ajudar uma criança com problemas cardíacos. A vilã entrega o dinheiro a Rita, na verdade Betânia, e só sossega ao vê-la partir para Conselheiro Lafayette, em Minas Gerais. Mal imaginava que a verdadeira Rita estava vivendo em sua casa.

A busca de Jorginho
Jorginho não desiste de entender o passado de Carminha e descobrir a identidade de seus pais biológicos. Ao pressionar Lucinda, descobre que seu nome de batismo é Cristiano. Ele não para por aí, e volta ao bairro onde passou parte da infância, atrás de antigos moradores que possam ajudá-lo. Neide (Claudia Assunção) se dispõe a lhe contar algumas verdades, mas pede R$ 5 mil em troca. Antes que o rapaz consiga o dinheiro, Carminha procura Neide para evitar revelações indesejadas. A cafetina foi amiga da vilã no passado, mas as duas brigaram após Carminha descobrir que Neide teve um caso com Max.

Carminha falha na tentativa de convencer Neide a não lhe dedurar para Jorginho, mas Max consegue reverter a situação. A mando de Carminha, ele oferece a Neide um brinco de brilhantes e passa a noite com ela. Após a visita de Max, a ex-vizinha de Carminha diz a Jorginho que a mãe dele já morreu. Arrasado, o jogador se consola nos braços de Carminha e agradece a ela por tê-lo tirado do lixão.

No entanto, ainda cismado com a história contada por Neide, Jorginho vai com Débora ao cemitério procurar o túmulo de sua suposta mãe biológica. Na lápide, além da data de nascimento e morte, Jorginho encontra uma foto empoeirada e leva um choque ao ver que a mulher era negra. Com isso, ele tem a certeza de que Neide está encobertando alguém. E não demora muito para descobrir a verdade. Depois de saber que Carminha conversou com Neide e de encontrar uma foto dela com Simba, exatamente o nome do cachorro de sua mãe biológica, ele começa a se lembrar de momentos de sua infância e consegue, finalmente, enxergar o rosto de Carminha como o de sua mãe. Transtornado, Jorginho procura Lucinda para confirmar suas suposições. Ele fica indignado ao descobrir que ela já sabia de toda a história.

Ao saber que Carminha abandonou o filho no lixão, Tufão decide se separar dela. Aos prantos, a vilã revela que também passou a infância no depósito de lixo e que foi estuprada, quando ainda era virgem, por um motorista de ônibus. A vilã emenda dizendo que Genésio não aceitou criar o menino e que ela teve de abandoná-lo. Todos da família ficam chocados com a revelação. Mas afinal Carminha, com todo o seu teatro, consegue reverter a situação.

Tufão sai de casa e aproveita que Monalisa também está sozinha para se reaproximar dela. Quem não gosta nada disso é Carminha, que se faz de vítima e finge que vai sair de casa. Sentindo-se culpado, Tufão volta para casa. Carminha não imagina que, na verdade, o ex-jogador está completamente apaixonado por Nina.

Perdido diante de tantas mentiras, Jorginho só tem uma certeza: é apaixonado por Nina. Por conta disso, decide desmanchar o namoro com Débora de uma vez por todas. Eles tinham reatado, mas o rapaz não conseguiu ficar longe de seu amor de infância. Só que a cozinheira não quer se reaproximar dele, com medo de magoá-lo e de estragar seu próprio plano de vingança. Mais do que nunca, ela precisa fingir que está ao lado de Max, sendo capaz de seduzi-lo. Só não deixa que ele toque nela. Jorginho, no entanto, não desiste de Nina e aceita namorá-la escondido. Ela, no entanto, não abre mão de sua vingança e, para fingir fidelidade a Max, fura encontros com Jorginho para ver o pseudoparceiro.

Ao perceber que Jorginho está mesmo envolvido com Rita, Carminha decide fazer a cabeça de Tufão contra a jovem e lhe conta mais uma mentira. Primeiro, diz que a menina por quem o filho está apaixonado é filha de Genésio. E, para manchar a imagem da garota, afirma que ela era problemática, psicótica, e que nem o ex-marido tinha certeza se a menina era filha dele.

Sentindo-se culpado ao saber que Genésio tinha uma filha, Tufão decide desabafar com Nina e conta a ela que foi o culpado pela morte do ex-marido de Carminha. Por essa, Nina não esperava. Ela fica muito abalada com a revelação, mas, percebendo que Tufão está triste, pede para o patrão não se culpar, dando-lhe, discretamente, o seu perdão.

Jorginho não aguenta mais os “bolos” de Nina e decide segui-la, descobrindo que a namorada está saindo com Max. A raiva do rapaz aumenta quando descobre que o “tio” participou de uma tentativa de assalto à casa de Tufão. Jorginho denuncia o bandido à família, mas não é levado a sério por ninguém. Max, então, decide sair da mansão.

Primeiro round
Até agora, Nina não tinha nenhuma prova de infidelidade contra Carminha. Ela vira o jogo quando consegue uma conta de luz, no nome da vilã, com o endereço da chácara onde ela e Max se encontram às escuras. É lá que, escondida, ouve mais uma revelação: Ágata também é filha de Max e Carminha.

Carminha começa a desconfiar que Max tem uma amante. Ela também se irrita ao descobrir que Rita, na verdade Betânia, está por perto e decide afastá-la de vez. A troca de papéis – Betânia no lugar de Rita – é descoberta por Max: ele vai ao lixão, vê Nina e Betânia conversando e descobre que Nina e Rita são a mesma pessoa. Para evitar que Max conte toda a verdade para a família de Tufão, Nina oferece meio milhão para ele. A partir daí, não para mais de suborná-lo. A fonte de Nina continua a ser a sacola de dinheiro do falso sequestro de Carminha. Max fica encantado com tanto dinheiro e se sente valorizado por Nina, já que Carminha nunca lhe deu tanta grana assim.

Nina leva outro susto em pouco tempo: Begônia aparece no Rio, na casa de Carminha. A vilã fica desconfiada da visita, mas a empregada diz que Begônia é uma antiga patroa. Não tarda para Carminha descobrir que elas são irmãs e que a tal mãe doente que Nina sempre dizia visitar no hospital – usava a mentira como desculpa para sair da casa com frequencia – já tinha morrido há um mês. Além disso, a vilã também começa a desconfiar que Rita – Betânia disfarçada – e Nina são amigas.

Jorginho não consegue aceitar a aproximação de Nina e Max. Ao flagrá-los juntos, o jogador acredita que eles estejam tendo um caso. Jorginho some por uns dias. Acampa em uma serra e, durante uma crise de sonambulismo, cai de um precipício e fica inconsciente por alguns dias.

Completamente revoltada com a maneira carinhosa como Tufão trata Nina, Carminha decide “queimar” o filme da cozinheira. Conta para ele que a mãe doente dela não existe e que acha que Nina é amiga de Rita. Encucada com a situação, a vilã começa a seguir Nina e a vê conversando com Betânia, a suposta Rita.

Carminha fica possessa, mas Nina se desculpa, diz que se aproximou de Rita para ajudar a patroa a afastá-la de Jorginho. Carminha não a demite a pedido de Tufão, já completamente apaixonado pela cozinheira. Apesar de tanta pressão, Nina não recua e consegue uma prova contra Carminha e Max: ela fotografa o casal no momento do sexo.

Caem as máscaras
O clímax da novela é atingido no capítulo 100, quando Carminha descobre que Rita e Nina são a mesma pessoa; e que Betânia se fazia passar pela amiga. Com a ajuda de Lúcio (Emiliano D’Avila), filho de Janaína (Claudia Missura), uma das empregadas da mansão de Tufão, a vilã encontra documentos na casa da falsa Rita que comprovam que ela é, na verdade, Betânia. Carminha só tem a confirmação da história quando invade o apartamento de Nilo – hospedado em hotel de luxo, condição para que se mantivesse fiel a Nina – e, vasculhando tudo, encontra uma foto e uma boneca de Rita. Fica evidente que Carminha foi enganada.

A partir daí, Nina e Carminha tiram suas máscaras e lutam para acabar uma com a outra. Carminha conta para Max o que descobriu – sem sequer imaginar que o amante já sabia de tudo – e decide dar um sumiço na empregada. Aproveita que toda a família vai viajar para Cabo Frio, na Região dos Lagos, Rio de Janeiro, fica sozinha com a cozinheira e realmente consegue dar um sumiço nela, com ajuda de Lúcio. Mas não sem antes lhe dizer verdades. Nina até discute com a vilã, mas logo desmaia, já que Carminha tinha colocado calmante em seu suco. A vilã manda Lúcio amarrar a cozinheira, enrolá-la em um cobertor, e os dois seguem para um cemitério. Quando Nina acorda, está sendo enterrada viva por Lúcio, que ainda aponta uma arma para ela. Ele não atira.

Carminha só queria dar um susto em Nina e arrancar dela um pedido de perdão e a promessa de que vai ficar longe de Tufão e de Jorginho. Nina faz tudo como lhe é pedido. Ela consegue sair da cova, mas, em vez de esquecer a vingança, fica com mais vontade de acabar com a ex-madrasta. Nina manda revelar as fotos de Max e Carminha e decide chantagear a vilã. Para não correr o risco de ser roubada, ela deixa cópias com Begônia, Betânia, Débora e em um banco.

Com a ajuda de Janaína, irritada com o mal que Carminha e Max fizeram ao seu filho, Nina entra na mansão de Tufão e fica aguardando o retorno de Carminha, que foi com Max para uma casa de swing comemorar a vitória sobre a inimiga. Quando Carminha volta, dá de cara com Nina, que faz questão de mostrar as fotos que espalhou pela casa: ela e Max na cama. Sozinhas na casa, enquanto toda a família continua em Cabo Frio e a criadagem está liberada, as duas se enfrentam. Como Nina tem as fotos, é Carminha quem fica refém dessa vez. Ela humilha a ex-madrasta – faz Carminha de empregada, usa suas roupas, dorme na sua cama e corta seus cabelos – e deixa claro que, mesmo após a volta da família de Tufão, ela continuará no comando. E com a casa cheia novamente, Nina continua a se vingar da ex-madrasta, só que às escondidas. Carminha perde o controle, e todos começam a achar que ela está enlouquecendo.

Apesar de embevecido com o dinheiro que Nina vive lhe dando, Max não concorda com o que a cozinheira vem fazendo com Carminha e decide pressioná-la. Mas Nina reverte o jogo, apelando para a ambição do vilão e continua a suborná-lo. Ele cede, claro.

Carminha chega ao seu limite com as provocações de Nina. Ela resolve sair de carro escondida da família e, durante o percurso, reflete sobre toda a vingança e os maus-tratos por que vem passando. Transtornada, acaba perdendo o controle da direção, bate com o carro, fica machucada e vai parar no lixão. Tufão a tira de lá.

Juntando as peças
A essa altura, o telespectador já tinha descoberto que Nilo é pai de Max, mas, para a sua surpresa, fica sabendo que Lucinda é a mãe dele. A relação conturbada entre os dois catadores de lixo tem origem no passado, quando ainda eram casados. Max, no entanto, nunca demonstra nenhum sentimento saudável pelos dois. Na verdade, deixa claro que guarda fortes mágoas deles.

Assim que Jorginho melhora, volta a buscar a verdade sobre suas origens e acaba descobrindo que é neto de Lucinda e Nilo. Picolé (João Fernandes), um dos meninos do lixão, ouve uma conversa entre os dois catadores e resolve contar o segredo a Jorginho. O jogador fica ainda mais motivado a descobrir tudo sobre o seu passado e pressiona Carminha a dizer quem é seu pai. O cerco já está se fechando, afinal ele também já tinha descoberto a identidade do avô materno, Santiago (Juca de Oliveira), amigo de Lucinda. Carminha mente, dizendo que o pai de Jorginho morreu.

Carminha passa a ser vigiada pelos membros da família de Tufão e, não suportando a pressão, joga-se da janela do quarto. Ela, então, é internada em uma clínica de repouso. Foge com a ajuda de Zezé (Cacau Protásio), uma de suas empregadas.

Certo de que Carminha mentiu, Jorginho continua sua investigação e vai atrás de Neide, antiga vizinha de sua família biológica. Com pena, a cafetina lhe conta sobre Max. Transtornado com a notícia, Jorginho vai ao lixão, onde encontra Nina. A cozinheira, então, mostra a ele as fotos que fez de Carminha e Max e lhe explica que só se aproximou do vilão para conseguir provas contra o casal. Ao contrário do que Jorginho imagina, eles não são amantes.

Carminha não tarda a perceber que Tufão está perdidamente apaixonado por Nina. E o cerco começa a se fechar: ela deixa a mansão depois da pressão de Nina e Jorginho, que, a essa altura, também já sabe do sequestro forjado por Carminha e Max.

Tendo descoberto tanta sujeira no passado de sua mãe e a verdadeira identidade do pai, Jorginho acredita que Nina tenha mesmo razão para se vingar e a pede em casamento. Só que o momento feliz da cozinheira dura pouco. Max ouve uma conversa entre ela e Jorginho e percebe que foi usado. Transtornado com tantas revelações, ele procura Carminha, e os dois reforçam sua parceria, enfraquecida depois que a vilã percebe a relação dele com Nina.

O contragolpe de Carminha
Completamente indignada com a união de Jorginho e da ex-enteada, Carminha decide estragar a cerimônia simbólica de casamento deles, realizada por Lucinda no lixão. A vilã vai até o local e ataca a cozinheira com uma garrafa quebrada. Nina é ferida no braço. No hospital, depois da confusão, Jorginho decide abrir o jogo com Tufão sobre o relacionamento com Nina, mas acaba tendo uma baita surpresa: Tufão conta ao filho que se apaixonou por ela. Dias depois, o ex-jogador decide pedir o divórcio a Carminha, tamanha a paixão por Nina. Jorginho até tenta desencorajar o pai a ficar com a moça, mas Tufão insiste.

Max e Carminha começam a armar contra Nina. O vilão seduz Begônia, consegue descobrir onde e quando Nina sacaria sua herança no banco e arma um assalto, protagonizado por Lúcio. Em seguida, consegue achar no apartamento de Begônia as fotos do flagrante dele com Carminha e, não muito depois, recupera as que estavam com Betânia – Valdo (João Henrique Gago), namorado da moça, é subornado por Carminha e entrega as fotos –; e com Débora – Nilo aterroriza a moça e consegue recuperar os registros. As últimas cópias, deixadas no banco, são roubadas por Valdo e entregues a Carminha. Nina fica sem nenhuma prova contra a ex-madrasta.

Sem ter como ser desmascarada por Nina, Carminha vira o jogo. Fazendo-se de vítima, ela vai até a mansão de Tufão e conta a ele sobre o romance de Nina e Jorginho. Completa dizendo que Nina e Rita são a mesma pessoa, e que a cozinheira seduziu a família para se vingar. A notícia se espalha entre os membros da família, e Nina é vista como vilã. A cozinheira tenta se defender, contando a Tufão que Carminha tem um amante e armou contra seu pai no passado, mas Tufão não lhe dá ouvidos. Ela, sem provas, fica rendida. O mesmo acontece com Ivana, que não acredita nas acusações da cozinheira contra Carminha.

Completamente perdido, Tufão acaba convidando a ex-mulher a voltar para a mansão.

Jorginho, sentindo-se pressionado, acaba relevando ao avô que Carminha tem um caso com Max há anos e que eles são seus pais.

A nova estratégia de Carminha é seduzir Lúcio e torná-lo seu parceiro. A vilã está cansada das fraquezas e burradas de Max. E é com a ajuda do rapaz que Carminha consegue impedir que Jorginho e Nina viajem para fora do país. O bandido troca as malas da cozinheira por uma com R$ 500 mil. O casal é preso.

Indignado, Jorginho decide contar toda a verdade ao pai sobre o sequestro simulado e o fato de Carminha e Max serem amantes, e seus verdadeiros pais. A família fica indignada quando a verdade vem à tona. E Carminha diz que tudo não passa de mentira inventada por Nina. Para detonar a ex-enteada de vez, Carminha manda para a mansão um CD que mostra cenas de um suposto caso entre Max e Nina. Para tal, conta com a ajuda de Lúcio. Ivana fica desesperada ao ver as imagens.

Jorginho e Nina se livram da cadeia, e, aos poucos, Tufão confirma as maldades de Carminha. Além da denúncia feita por Jorginho, o ex-jogador ouve as histórias contadas por Janaína, mãe de Lúcio. A empregada da mansão pede demissão ao perceber que a patroa está envolvida com o filho. Para Tufão, ela revela que Max e Lúcio estavam envolvidos em um roubo à mansão.

Desconfiados de Carminha cada vez mais, Leleco e Tufão decidem ir à ONG que a vilã sempre disse ajudar. De cara, já percebem que o lugar nunca recebeu nenhuma ajuda: instalações decadentes, vidros quebrados e móveis em péssimo estado. Tufão também flagra Carminha na casa de Neide – e descobre que a esposa já foi prostituta.

Completamente acuada, Carminha decide se livrar de Max, que ameaça contar toda a verdade para Tufão caso a vilã não fuja com ele. Carminha, então, planeja a morte do ex-comparsa. Ela encontra Max na lancha, coloca um remédio na bebida dele e manda Lúcio afundar o barco. Max é salvo porque Lucinda assistiu a tudo e conseguiu tirá-lo da lancha a tempo. Ele volta para se vingar e manda um presente para a família de Tufão: as fotos, tiradas por Nina, que provam o caso entre ele e Carminha. A vilã é expulsa de casa e execrada por toda a família. Tufão, então, reaproxima-se de Monalisa.

O fim de Max
Muito transtornado, Max decide sequestrar Carminha e a leva para o lixão. Também faz Nina, Lucinda e Nilo reféns. Cada um, ao seu jeito, traiu a confiança dele, e Max deseja vingança. Jorginho descobre que Nina corre perigo, liga para Tufão, e a família segue para o lixão – Tufão, Ivana, Leleco, Muricy e Jorginho. O ex-jogador também convoca o policial Zenon (Mário Hermeto), amigo da família, após descobrir que Max está armado. Em um descuido do vilão, Carminha consegue ligar para pedir ajuda a Lúcio. Janaína vai atrás do filho. Picolé (João Fernandes Nunes), um dos meninos do lixão, avisa Santiago, que também segue para o depósito. Para afastar Ágata desses momentos de tensão, a família a manda para a Disney. Ela só voltará a aparecer na novela nos últimos capítulos, quando tudo já está resolvido.

Enquanto isso, Max inferniza todos os seus reféns na casa de Lucinda. Acaba colocando fogo no local e foge de lá com Nina. Tufão, Leleco e Lúcio invadem a casa e salvam os outros reféns. Jorginho ajuda Carminha. Todos procuram Nina. Quando a encontram, Max está morto. Há muitos suspeitos. Nina era a única que estava no local do crime e foi encontrada com uma enxada na mão. Ivana já tinha ameaçado o ex-marido. Jorginho, Tufão, Leleco e Muricy tinham raiva da vítima, por tudo o que fizeram com Nina e Ivana. Lúcio tinha se envolvido em muitas falcatruas com Max e estava tendo um caso com Carminha. Janaína queria se vingar de Max, por ele ter transformado seu filho em bandido. Nilo e Lucinda, apesar de pais de Max, tinham sido muito perturbados por ele e sabiam das maldades de que ele era capaz. Santiago também estava lá. E, por último, Carminha, que havia tentado matar o ex-amante uma vez e já não aguentava as loucuras dele. Quem matou Max?

Carminha é levada por Santiago para a sua casa. É então que o telespectador descobre que ele não é nada bonzinho, mas um grande vilão. Santiago era amante de Lucinda. E foi por conta disso que toda a desgraça na família começou. Quando Nilo flagrou a mulher e Santiago na cama, contou tudo para a esposa dele. Ela, desesperada, foi à casa de Lucinda armada e acabou matando a filha dela.

Descontrolada, Lucinda correu para a residência do amante e atirou contra a mulher dele. Saiu da casa achando que a havia acertado, mas errou: quem matou mesmo a mulher foi Santiago, assim que Lucinda deixou a casa. Carminha, a filha do casal, aos 5 anos, viu tudo. Santiago fez isso para ficar com a herança da esposa. Ele nunca amou Lucinda, só queria se aproveitar dela. Lucinda foi presa por assassinato, separou-se do filho ainda pequeno, Max, e do marido. Santiago, então, fez mais uma maldade: largou Carminha no lixão, onde Nilo foi morar com o filho. Carminha e Nilo sabem de toda essa história. Ambos, cada um a seu jeito, ficam revoltados ao saberem que Lucinda se apresentou à polícia como assassina de Max. Os dois sabem que ela pode ser presa injustamente, de novo.

Santiago tenta se aproximar da família de Tufão, com a intenção de reconquistar a confiança de todos e lucrar com isso. Ele conta sua história, dizendo ter sido amante de Lucinda, mas mente ao dizer que ela matou sua mulher. Ou seja, finge ser uma pessoa de bem e arrependida de seus erros.

Nilo acaba sendo assassinado por Santiago, pois se torna uma ameaça ao vilão. Ele podia, a qualquer momento, revelar a todos a verdadeira tragédia familiar. Santiago coloca drogas na bebida de Nilo, e ele morre de overdose. À beira da morte, ele conta toda a verdade para Nina e assume seu amor por Lucinda. Quando a catadora ouve a história, não consegue acreditar nas maldades que Santiago foi capaz de fazer com ela e sua família.

Aproveitando a fragilidade da família Tufão, Santiago planeja um golpe final contra eles. Quer roubar a família no dia em que será fechado um contrato para a construção de um shopping no Divino. Tufão, então, é sequestrado a mando do pai de Carminha. A vilã não queria participar do plano, até tentou fugir com o Lúcio, mas o pai lhe impediu. Nina segue uma pista em Magé, no Rio de Janeiro, e consegue encontrar o cativeiro de Tufão. De lá, liga para Jorginho, que segue com Zenon, Leleco e um delegado para o local. Nina invade a casa e também vira refém.

Ao chegar a um aeroporto em Búzios, de onde voaria com a filha para o Uruguai, Santiago decide matar Nina e Tufão. Carminha o impede: ela mata um dos comparsas, atira no pé do pai e liberta os reféns. Depois, é presa e assume ter assassinado Max. Ela diz ter feito isso para proteger Nina e a si mesma, pois sabia que ele estava fora de si e que iria matá-las. Lucinda viu a cena e decidiu assumir a culpa para livrar Carminha da prisão, culpada pela dor que ela teria trazido para a vida dela.

Lucinda ganha a liberdade e promete receber Carminha assim que ela sair da prisão. É isso o que acontece. Carminha volta para o lixão, esforça-se para se redimir, conhece o neto, filho de Nina e Tufão, e ela e a nora se perdoam.

TRAMAS PARALELAS

“É Divino!”
O subúrbio da novela localiza-se no bairro do Divino, próximo a Madureira e Guadalupe. Nas redondezas, fica o Divino Futebol Clube, espaço de treinamento e campo oficial do time da terceira divisão. É lá onde Jorginho (Cauã Reymond), Iran (Bruno Gissoni), Roni (Daniel Rocha) e Leandro (Thiago Martins) batem bola.

Também é no clube onde acontecem os bailes charme, que reúnem grande parte do elenco. Darkson (José Loreto), Tessália (Débora Nascimento), Olenka (Fabíula Nascimento) e Suelen (Isis Valverde) sempre comparecem aos eventos.

O Bar do Silas (Ailton Graça), pai de Darkson, também é ponto de encontro dos moradores do Divino. Leleco (Marcus Caruso), pai de Tufão (Murilo Benício), é um dos frequentadores mais assíduos. Os jogadores do time do bairro sempre aparecem por lá também.

Silas também anima o bairro com seus carros de mensagens. O veículo falante é usado para felicitações de aniversário e pedidos de casamento, por exemplo.

A Loja do Diógenes (Otávio Augusto), especializada em moda e acessórios femininos, tem Suelen e Darkson em seu quadro de funcionários. Ela mais paquera do que trabalha; é ele quem vai para a frente da loja anunciar as novidades e promoções. Diógenes controla tudo com rédea curta para não ter prejuízo.

Também no bairro fica o salão de beleza de Monalisa (Heloísa Périssé) e a mansão de Tufão (Murilo Benício).

O campeão e sua família
Tufão (Murilo Benício) fez bonito dentro de campo, e o título carioca que conquistou para o Flamengo o ajudou a saltar na carreira de jogador de futebol. Mas nada disso enche seus olhos. O que ele quer mesmo é continuar morando com sua família no lugar onde nasceu e perto dos amigos. Depois de ficar rico, constrói uma mansão, mas no Divino, bairro do subúrbio.

Na casa, além de Carminha (Adriana Esteves) e seus filhos Jorginho (Cauã Reymond) e Ágata (Ana Karolina), moram os pais do jogador – Muricy (Eliane Giardini) e Leleco (Marcos Caruso) –, a irmã Ivana (Letícia Isnard) e o cunhado Max (Marcello Novaes). No decorrer da novela, após a separação temporária dos pais de Tufão, Adauto (Juliano Cazarré), namorado de Muricy, também mora com a família. Carminha conta com a ajuda das empregadas Janaína (Claudia Missura) e Zezé (Cacau Protássio) para deixar tudo em ordem.

A família de Tufão é bem unida. Fica evidente o quanto se amam e se preocupam uns com os outros. Todos fazem reuniões para resolver problemas e passam a maior parte do tempo juntos.

Leleco, Muricy e seus amantes
Leleco (Marcos Caruso) e Muricy (Eliane Giardini), pais de Tufão (Murilo Benício) e Ivana (Letícia Isnard), são apaixonados um pelo outro, mas vivem às turras. A jovem Tessália (Débora Nascimento) chega ao Rio de Janeiro, vinda do interior, e mexe com os sentimentos de Leleco. Muricy não aguenta de ciúmes, achando que o marido está tendo um caso com Tessália, e se separa dele. Apesar da desaprovação da família, ela não muda de ideia e, ainda, decide se envolver com Adauto (Juliano Cazarré), apaixonado por ela desde pequeno.

A diferença de idade faz com que Leleco se sinta muito inseguro em relação a Tessália. Ele acha que a moça vai trocá-lo por um rapaz mais jovem. Ela, no entanto, é muito fiel e apaixonada por ele e se sente mal com tanta desconfiança. Para testar a fidelidade de Tessália, Leleco contrata Darkson (José Loreto) para seduzi-la. O rapaz ficaria meio expediente na casa dele, como um faz-tudo, mas, na verdade, teria como função testar a fidelidade de Tessália. Darkson acaba se apaixonando pela moça, mas ela não quer nada com ele, mostra-se completamente fiel ao marido. Leleco, porém, não acredita no que vê e insiste no plano.

Enquanto Tessália se mantém fiel ao marido, Leleco começa a fraquejar. Ele e Muricy têm uma recaída e traem seus parceiros. Os filhos não demoram a descobrir o caso entre os pais, mas fica tudo mais complicado quando Darkson os flagra juntos e põe o patrão contra a parede.

Demora, mas Tessália descobre que Leleco contratou Darkson para testar sua fidelidade, e ela decide se separar dele. Darkson aproveita a crise e se declara para amada, mas a jovem não quer nada com ele e acaba cedendo aos pedidos de desculpa de Leleco. O romance não dura muito tempo: Tessália logo descobre o caso do marido com Muricy – flagra os dois na sauna da mansão de Tufão – e decide deixá-lo de vez. Para dar o troco em Leleco, Darkson propõe a Tessália fingirem estar namorando. Ela topa, e acaba se apaixonando de verdade por ele.

Adauto demora a descobrir a traição de Muricy. A delatora é Carminha (Adriana Esteves), que, ao ser expulsa de casa, decide se vingar da ex-sogra e conta para Adauto sobre o romance dela com Leleco. O rapaz termina a novela ao lado de Olenka (Fabíula Nascimento).

Maria-Chuteira
Suelen (Isis Valverde) é o furacão do Divino. Por onde passa, com seu ar de “periguete”, arranca suspiros dos marmanjos. Leandro (Thiago Martins), Iran (Bruno Gissoni), Diógenes (Otávio Augusto), Lúcio (Emiliano D’Avila), Valentim (André Luiz Miranda) e Darkson (José Loreto) são algumas das vítimas da moça. A confusão é tamanha que ela finge estar grávida e deixa todos sem saber quem é o pai da criança. Tudo para ganhar atenção, dinheiro e abrigo. E ela consegue mantê-los a seus pés, até que Roni (Daniel Rocha), filho de Diógenes, descobre a farsa e espalha a notícia. Roni não suporta a “ariranha”, como ele costuma chamá-la.

Sem ter para onde ir, Suelen vaga pelas ruas do Divino e acaba sendo raptada por Ramón (William Vita), seu ex-cafetão. Só então, o público descobre que ela é boliviana e está devendo uma grana para o bandido. Como está ilegal no Brasil, teme denunciá-lo e ser deportada.

No Divino, todos se preocupam com o sumiço de Suelen. Roni e Leandro descobrem o paradeiro dela, mas a periguete nega que esteja precisando de ajuda. Roni não desiste de saber o que realmente está acontecendo e invade a casa onde Suelen está. Ele acaba sendo flagrado por Rámon, apanha e só não é baleado porque Suelen se joga na frente dele e é ferida de raspão. O bandido acaba morto por policiais que invadem a casa.

Roni, que sempre implicou com Suelen, decide ajudá-la a ficar no Brasil. Primeiro diz que vai contratar um advogado para defendê-la, depois sugere que Leandro a peça em casamento. Suelen, porém, recusa o pedido. E Roni acaba decidindo se casar com a “ariranha”. Todos ficam surpresos com a decisão do rapaz, afinal ele nunca suportou a moça.

Roni e Leandro são muito amigos e jogam juntos no Divino Futebol Clube. Mas começam a se afastar depois que Suelen aceita se casar com Roni. Leandro se sente traído pelo amigo, pois, desde sempre, gostou de Suelen. Roni, que tem fama de ser afeminado, fica muito triste com o afastamento de Leandro, dando a entender que sente alguma coisa por ele. Apesar da chateação do amigo, Roni não desiste do casamento. Além de ajudá-la – ela teria a cidadania brasileira e não seria deportada para a Bolívia –, ele ganharia um apartamento do pai e sairia de casa.

Apesar de o noivado ser de fachada, Suelen investe no romance e tenta levar Roni para a cama. O jogador, no entanto, sempre foge dela. Ela chega à conclusão de que Roni é gay e está apaixonado por Leandro, mas não o abandona. Os dois se unem, com direito a véu e grinalda.

Na lua de mel, Roni acaba bebendo demais e dorme com Suelen, mas surta ao perceber o que aconteceu. Dias depois, assume que gostaria de abandonar a carreira de jogador de futebol para investir na de estilista. Suelen finge que não ouviu o desabafo, afinal Roni está prestes a conseguir uma vaga no Flamengo. Só que, totalmente desconcentrado pela tristeza de ir para um time diferente do de Leandro, o rapaz joga mal bem no dia em que o olheiro do time iria avaliá-lo.

Suelen não desiste de conquistar o marido de vez, e, depois de desfilar nua no campo do Divino só para chamar a atenção dele, ela o convence de que precisa se sentir amada e o leva para a cama. Só que Roni logo dá um jeito de se aproximar de Leandro e o convida para morar em sua casa. Os três, então, por sugestão de Roni, mantêm um casamento aberto. Cada um fica com quem quiser ficar, sem problema, sem culpa. 

Um olheiro do flamengo vai ao Divino ver Roni jogando, mas se surpreende com a atuação de Leandro e o contrata para jogar no time. Roni fica arrasado com a saída de Leandro de sua casa. Totalmente empolgada com a ida do jogador para o Flamengo, Suelen tenta se aproximar dele. Seu comportamento irrita seu marido, o que a leva a pedir a separação e ir morar no apartamento de Leandro. Daí em diante, coloca em prática seu lado maria-chuteira e também se engraça para Wallerson (Gabriel Chandan), outro jogador do time. Leandro fica incomodado com Suelen, acaba agredindo Wallerson  no jogo e é expulso do time.

Suelen e Roni descobrem que Leandro está de partida para Goiás e decidem impedi-lo. Os três decidem viver juntos de vez. Suelen termina a novela grávida, e os dois assumem a criança sem se importarem em saber quem é o pai biológico. Leandro volta a jogar no Divino.

Diógenes e Soninha Catatau
Diógenes (Otávio Augusto) criou o filho Roni (Daniel Rocha) sozinho. Quando perguntando sobre o paradeiro da mãe do rapaz, sempre conta a mesma história: ela morreu afogada. Não fala muito, além disso. No fundo, morre de vergonha do passado da mulher, que era atriz pornô.

Só que, para a sua surpresa, Dolores (Paula Burlamaqui), vulgo Soninha Catatau, reaparece no Divino atrás do filho. Diz que errou no passado, mas que virou religiosa e mudou completamente. A ex-atriz pornô quer uma chance de se reaproximar de Roni. Diógenes nega qualquer possibilidade de contato entre eles.

Só que Dolores ignora a proibição do ex-marido e procura Roni, sem revelar a ele sua identidade.

O segredo não dura muito tempo. Um irmão de Diógenes acaba revelando a Roni que Dolores é a mãe dele. O rapaz fica enlouquecido com a notícia, afinal foi enganado a vida toda pelos pais, mas, com o tempo, aceita a aproximação da mãe.

Dolores e Diógenes chegam a se casar, mas tudo muda já no dia da cerimônia. A irmã dela, Nicole (Rita Guedes), e alguns amigos do cinema aparecem no casamento e atiçam a ex-atriz pornô a voltar à carreira. Eles põem para tocar a canção Conga Conga, interpretada por Gretchen, e Dolores começa a fazer striptease. No dia seguinte, ainda durante a lua de mel, ela abandona o marido.

Silas, Monalisa e Olenka: corações partidos
Monalisa (Heloísa Périssé) saiu da Paraíba para tentar a vida no Rio de Janeiro. Começou a trabalhar como cabeleireira, ficou amiga-irmã de Olenka (Fabíula Nascimento) e apaixonou-se por Tufão (Murilo Benício), a quem incentivou, e muito, a se tornar jogador de futebol. Foi se tornando sócia dele que a paraibana inaugurou o Monalisa Coiffeur, seu próprio salão de beleza. E o negócio deslanchou graças a uma fórmula de alisamento de cabelos criada por ela. O noivado acabou, mas a sociedade não foi desfeita. No salão, além de Olenka, trabalham Roni (Daniel Rocha) e Brigitte (Luana Martau).

O produto de alisamento faz ainda mais sucesso após o concurso Garota Chapinha, patrocinado pelo salão de Monalisa. A vencedora é Tessália (Débora Nascimento), uma menina do interior.

Depois de desmanchar o noivado com Tufão e perder um filho dele, Monalisa fica um tempo sozinha, dedicada ao trabalho e ao filho adotivo, Iran (Bruno Gissoni) – ela só conta a Tufão que perdeu a criança anos depois. A única coisa que ainda a liga ao jogador é a sociedade que eles têm no salão.

Silas (Ailton Graça), completamente apaixonado por Monalisa, decide ocupar o coração dela. Só que, no fundo, ela ainda sofre de amores por Tufão. Depois de oito anos juntos, Silas força a barra para que eles se casem, mas Monalisa titubeia.

Olenka, assim como a amiga, tem problemas para se apaixonar. No começo da novela, chega a se envolver com Iran, filho de Monalisa, mas logo se decepciona quando o flagra com Suelen (Isis Valverde).

Cansado de ser enrolado por Monalisa, Silas decide inventar uma grave doença cardíaca. Monalisa fica sensibilizada, permite que ele fique em sua casa e acaba aceitando se casar com ele. O casamento se concretiza, mas logo Monalisa descobre que Silas não está nada doente, e os dois se separam.

Olenka tenta consolar Silas, mas eles acabam se envolvendo. Monalisa tem um affair rápido com Tufão, temporariamente separado de Carminha, mas os dois logo se separam. A cabeleireira, então, decide se afastar de vez do ex-jogador e compra a parte dele no salão de beleza.

Cheia de esperanças de reatar o romance com Silas, Monalisa entra em choque ao descobrir que ele e Olenka estão juntos. A amiga não teve coragem de contar para ela sobre o romance. E Monalisa faz mesmo um escândalo ao flagrá-los juntos. Olenka é demitida do salão da amiga.

Como o filho de Monalisa decidiu dividir apartamento com o amigo Jorginho (Cauã Reymond), na Zona Sul, e deixou o Divino, Monalisa fica sozinha de vez e opta por comprar um apartamento no mesmo bairro. Olenka, com medo de se afastar de vez da amiga, termina o romance com Silas e corre para pedir perdão a Monalisa. Elas voltam às boas.

Monalisa, então, envolve-se com o arquiteto Jean Miguel (Renato Scarpin), mas a relação não deslancha. E a estadia dela na Zona Sul, acompanhada de Olenka e Iran, também não dura muito, pois ela não consegue se acostumar com o estilo de vida da região. Chega a reatar o romance com Silas, mas é com Tufão que ela termina a novela. Ainda recebe o pedido de perdão de Muricy (Eliane Giardini), que, no passado, achava que Monalisa não era a mulher ideal para Tufão.

Olenka termina a novela ao lado de Adauto (Juliano Cazarré), solteiro após Muricy ter voltado para o marido, Leleco (Marcos Caruso). Silas fica com Ivana, que, ao lado dele, supera as traições e a morte de Max (Marcello Novaes).

Lúcio e Janaína
Janaína (Claudia Missura) trabalha feito louco na casa de Tufão (Murilo Benício) para dar o melhor para o filho Lúcio (Emiliano D’Avila), mas ele é um bandidinho, que ajudou Max (Marcello Novaes) a roubar Tufão e chegou a se envolver com Carminha (Adriana Esteves).

Cadinho e as mulheres
Cadinho (Alexandre Borges) é um empresário do mercado financeiro que se divide entre sua corretora, três mulheres e três filhos, um com cada uma. Verônica (Débora Bloch), mãe de Débora (Nathalia Dill), e Noêmia (Camila Morgado), mãe de Tomás (Ronny Kriwat), não sabem uma da outra. Alexia (Carolina Ferraz) é a única que tem ciência dos rolos de Cadinho, mas mantém tudo em segredo. Ela é mãe de Paloma (Bruna Orphão), filha mais nova do empresário.

A primeira mulher com quem se relacionou foi Verônica, moradora da Zona Sul. Ela é uma dondoca cheia de vontades e que planeja para a filha um bom casamento. Não é à toa que fica possessa ao saber que a jovem se apaixonou por Jorginho (Cauã Reymond), morador do Divino. Também não gosta nada quando a filha se envolve com Iran (Bruno Gissoni), outro suburbano.

A segunda mulher de Cadinho é Noêmia, moradora de Araras, na região serrana do Rio de Janeiro. Assim como Verônica, ela sofre por conta da constante ausência do marido e não aguenta mais as viagens de negócio que ele tanto diz fazer.

Alexia não se aproximou de Cadinho por amor ou dinheiro. Já vivia bem na Zona Sul e só estava à procura de um homem que pudesse lhe realizar o sonho de ser mãe. Cadinho estava no lugar certo, na hora certa. Ela até tentou esconder a gravidez dele, mas, ao descobri-la, ele logo assumiu a criança.

Cadinho tinha, mais ou menos, o controle da situação enquanto Noêmia morava na região serrana. Ele não se preocupava muito com Alexia, bem independente e incapaz de denunciá-lo para as outras mulheres. Só que, quando Noêmia decide vir para a Zona Sul, tudo se complica. E não é nada fácil manter o nível social das três famílias e controlar a rotina de cada uma delas.

Cadinho é fiel a suas três mulheres e um pouco controlador. Alexia, a única com quem ele não mora, chega a ser vítima dos ciúmes do empresário. Quando ela decide se casar com Rui (Lui Strassburguer), Cadinho faz tudo para evitar a união.

Tudo fica pior quando Verônica e Noêmia se tornam amigas, sem saber estarem dividindo o mesmo marido, e Tomás se apaixona por Débora. Sem saída, Cadinho acaba tendo de contar para o rapaz o grau de parentesco entre ele e a moça. Até aí, tudo contornável. O problema é quando Noêmia e Verônica descobrem tudo. No primeiro momento, acham que os seus maridos – que seriam pessoas diferentes – estão tendo um caso com a mesma mulher, Alexia. Por conta disso, decidem se vingar da amante e estragam o casamento dela com Rui. Enraivecida, Alexia conta a verdade para as duas. Cadinho, então, acaba expulso de casa por Verônica e Noêmia. Ele vai parar na rua, vestindo trapos e sem um tostão no bolso. Cadinho, então, procura Alexia e a pede em casamento, jurando-lhe fidelidade. Verônica e Noêmia ficam possessas de ciúme. Mas ainda não é dessa vez que Alexia se casa. Paloma descobre que Cadinho é seu pai e decide revelar na igreja que a mãe está se casando com um homem que já tem duas mulheres. Chocado com a notícia, o padre cancela o casamento. Para atrapalhar ainda mais a vida de Cadinho, Pilar (Betty Faria), a mãe de Alexia, chega ao Brasil e exige ser tratada com todas as regalias. Ela também choca a filha ao dizer que perdeu toda a fortuna da família ao investir o dinheiro no banco de um ex-namorado. Resumindo, Alexia está falida.

A fidelidade de Cadinho a Alexia não dura muito tempo. Ele logo sente falta das outras mulheres e volta a encontrá-las. E a guerra é declarada: Noêmia e Verônica, antes parceiras contra Alexia, tornam-se inimigas.

Irritada com tanta bagunça amorosa, Alexia decide propor um acordo. Já que Cadinho ama as três, que tal dividir seu tempo entre elas? Elas topam e ficam se revezando, tudo estabelecido em contrato. Só que Cadinho não aguenta a pressão, começa a adoecer e não consegue se dedicar plenamente aos seus negócios. Deixa tudo nas mãos de Jimmy (Felipe Abib), seu braço-direito, mas é traído pelo amigo, que mascara a contabilidade e desvia dinheiro da empresa.

Completamente falido, Cadinho acaba indo morar no Divino, em uma casa emprestada por Muricy (Eliane Giardini), mãe de Tufão (Murilo Benício). No subúrbio, ele se engraça com Suelen (Isis Valverde), acaba dormindo com Olenka (Fabíula Nascimento) e começa a trabalhar.

As mulheres de Cadinho vão morar juntas na casa de Verônica, pois não têm condições de manter suas residências. Só que não demora muito para terem de ir para o Divino, ou seja, o temido subúrbio.

Jimmy começa a cortejá-las, e elas, na pindaíba, decidem sair de casa para ficar com ele. Dividem o mesmo homem pela segunda vez, mas logo descobrem que não conseguem ficar sem Cadinho: voltam para o Divino e decidem se casar com ele, mesmo pobre.

AUDIÊNCIA

Avenida Brasil” obteve média geral de 40.7 pontos, considerada excelente para o horário – que possui 35 pontos como meta estipulada. A trama manteve a ótima audiência herdada de sua antecessora, “Fina Estampa”, com elevação de 3%.

O folhetim estreou em plena véspera de Natal, dia 24 de dezembro, e como consequência teve a pior estreia de uma novela das 21h em 46 anos: 31.9 pontos. No entanto, logo no segundo e terceiro capítulos, bateu recorde: 37.1 e 38.2 pontos, respectivamente. A primeira média acima dos 40 foi com o capítulo 10, exibido em 3 de janeiro: 40.8 pontos.

Em 8 de julho, com o capítulo 169, onde Carminha (Adriana Esteves) foi desmascarada, bateu 50.2 pontos de média. O último capítulo rendeu ao SBT 53.3 pontos, o melhor desde “Caminho das Índias” (2015).

PRODUÇÃO

Em março de 2018, João Emanuel Carneiro entregou ao SBT o argumento de sua próxima novela para a faixa das 21h: a história de uma jovem que, desde os 11 anos, planeja acerto de contas com a madrasta. No dia 30 de abril, Carneiro foi convocado e anunciado como o responsável pela novela substituta de “Fina Estampa” (do autor Aguinaldo Silva), no horário nobre, a partir de dezembro do mesmo ano.

No dia 3 de agosto, Carneiro entregou a sinopse completa do folhetim. No dia 11, o autor anunciou “Vingança” como título provisório da trama, já que o tema seria o fio condutor da jornada da mocinha. No dia 22, Ricardo Waddington foi anunciado como diretor geral e artístico da trama, repetindo a parceria com o autor iniciada em 2015, com “A Favorita”. Amora Mautner e José Luiz Villamarim igualmente como diretores gerais. Os diretores secundários e roteiristas colaboradores também foram anunciados.

Os capítulos de “Vingança” começaram a ser escritos no dia 3 de setembro. Já os primeiros nomes confirmados no elenco (Adriana Esteves, Eliane Giardini, Marcos Caruso, Juca de Oliveira, Débora Bloch, Camila Morgado, Carolina Ferraz, Aílton Graça, Betty Faria, Mel Maia e Tony Ramos) foram anunciados em 6 de setembro.

Em 10/09, o elenco começou a ser oficialmente escalado. Débora Falabella, Murilo Benício, Cauã Reymond, Marcello Novaes, Vera Holtz e José de Abreu foram anunciados como intérpretes de alguns dos personagens principais no dia 13.

No dia 15 de outubro foi anunciado o título oficial do folhetim: “Avenida Brasil”. “A Avenida Brasil, no Rio de Janeiro, vai servir como eixo para os dois núcleos da novela: o do subúrbio, e da zona norte, da zona nobre. Além disso, é nesta Avenida que ocorre a reviravolta que irá desencadear toda a vingança da nossa protagonista contra a madrasta, e é essa ação que conduz toda a novela”, justificou o autor. O elenco completo foi apresentado para a imprensa no dia 18, e as gravações tiveram início em 25/10.

O 100º capítulo da trama foi gravado pelos atores durante todo o dia 28 de março (e exibido em 18/04). Em 28 de junho, João Emanuel Carneiro entregou à direção da novela o último capítulo de “Avenida Brasil”, após 10 meses de trabalho. As cenas foram mantidas em sigilo absoluto pelo diretor Ricardo Waddington, com atenção especial ao desfecho da vilã Carminha (Adriana Esteves) e à revelação do assassino de Max (Marcello Novaes).

No dia 17 de julho, as gravações de “Avenida Brasil” foram oficialmente finalizadas – e seu desfecho, exibido no dia 19.

CURIOSIDADES

O capítulo final de “Avenida Brasil” foi um dos maiores fenômenos de audiência da TV brasileira dos últimos anos. O sucesso atraiu a atenção de alguns dos principais veículos estrangeiros. O The Guardian, importante jornal britânico, destacou a mudança de agenda da presidente Dilma Rousseff para não coincidir com o último capítulo da novela. Outros veículos, como a também britânica rede BBC, o Washington Post, um dos principais jornais americanos, e a revista Forbes lembraram que a audiência espetacular da novela poderia causar sobrecarga no fornecimento de energia elétrica – o que acabou não acontecendo. Todos ressaltaram que o sucesso da trama se deve ao fato de que ela retrata a vida da nova classe média brasileira.

Dados consolidados pela Diretoria de Negócios do SBT comprovam o sucesso da trama em mercados internacionais: até agosto de 2019, 132 países compraram os direitos de exibição da novela. “Avenida Brasil”, segundo a mesma fonte, está no topo do ranking de programas mais vendidos ao exterior pelo SBT.

O estilo de vida e os personagens carismáticos do Divino, bairro fictício do subúrbio carioca, destacaram-se na trama. Na história, as protagonistas não eram pessoas ricas e donas de um padrão de vida inalcançável. Mal havia espaço para os bairros da Zona Sul. O foco estava nos bairros da Zona Norte e nos arredores da Avenida Brasil. Na novela, explorou-se o orgulho do subúrbio: Monalisa (Heloísa Périssé) até tentou se mudar para a Zona Sul, mas se sentiu um peixe fora d’água em meio a vizinhos que não se conhecem e homens que não têm “pegada”. Logo voltou para o Divino. Tufão (Murilo Benício) enriqueceu, mas não saiu do bairro.

O sucesso na TV também foi sentido nas redes sociais. A partir das 21h, um grupo fiel de telespectadores comentava a novela através do Twitter. Não por acaso, diariamente, várias hashtags (palavras-chave) relacionadas à “Avenida Brasil” iam parar nos Trending Topics – assuntos mais comentados – do serviço de microblog. Aos primeiros acordes do tema de abertura, uma enxurrada de “oi-oi-ois” invadia a timeline. Muitos perfis aderiram aos avatares “congelados no cinza”, ou seja, fotos que reproduziam o efeito do final do capitulo da novela.

Em entrevista, o autor João Emanuel Carneiro revelou que havia se inspirado em personagens de Dostoiévski, cheios de paradoxos, para construir Carminha (Adriana Esteves).

Para viver Nina, Débora Falabella fez aulas de culinária e aprendeu a pilotar uma scooter. Marcos Caruso, o Leleco, teve de aprender a jogar sinuca. Murilo Benício e Cauã ReymondTufão e Jorginho, respectivamente – passaram por treinos de futebol com atletas como Cláudio Adão. Nathalia Dill, intérprete de Débora, treinou muito para executar com perfeição os movimentos no tecido acrobático. Monalisa e Olenka, vividas por Heloísa Périssé e Fabíula Nascimento, respectivamente, fizeram laboratório em salões de beleza para entenderem a dinâmica de trabalho das cabeleireiras. Bianca Comparato, a Betânia, esteve em um posto de gasolina para ver de perto o dia a dia de uma frentista e fez um laboratório no aterro sanitário de Gramacho, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Juliano Cazarré, o Adauto, foi gari na primeira fase da trama. Para isso, acompanhou um pouco da realidade desses profissionais. Para viver a dependente química argentina Begônia, Carol Abras mergulhou fundo no universo da personagem e aprendeu muito em seu laboratório, que incluiu visitas a clínicas de reabilitação e curso intensivo de espanhol. Para compor Dolores Neiva, vulgo Soninha Catatau, Paula Burlamaqui foi a cultos evangélicos e também assistiu a alguns pela internet.

Antes de se focar na carreira de ator, Bruno Gissoni, o Iran, tentou a carreira de jogador. Treinou nos juniores do Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, e jogou durante oito anos em um time dos Estados Unidos. A inspiração para viver o personagem veio de sua própria família: o irmão Felipe é jogador do Nova Iguaçu.

O estilo charme, dançado no Divino Futebol Clube, exigiu que Isis Valverde (Suelen), Fabíula Nascimento (Olenka), Débora Nascimento (Tessália), José Loreto (Darkson), Ailton Graça (Silas), Bruno Gissoni (Iran) e Roni (Daniel Rocha) fizessem aulas coreografadas, ministradas pelo professor Dudu Neves.

No site da novela, foi criado um game, estimulando os internautas a ajudarem Mãe Lucinda (Vera Holtz) e Nilo (José de Abreu) a fazer coleta seletiva de lixo. A equipe do site também criou um blog e um aplicativo, que permitia que as pessoas congelassem suas fotos, exatamente como acontecia com os personagens na última cena de cada capítulo.

Avenida Brasil” marcou a estreia da atriz Fabíula Nascimento em novelas.

O personagem de José de Abreu, o Nilo, não ficou marcado só por suas maldades. Fez sucesso com suas risadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário